terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Políticos - Acabem com a corrupção e tenham uma vida mais feliz com mais votos

Enquanto a evolução natural do ser humano desacelerou evolução tecnológica está acelerando - tudo o que tem apelo de mercado recebe investimentos e prospera, enquanto os itens inúteis são meramente engavetados. Infelizmente, isso não aconteceu na política. No que diz respeito à administração pública, parece que nossos políticos não têm a menor idéia de como evoluir e continuam a agir como nos tempos da Grécia e Roma Antiga.
Aqui em São Paulo estamos vivendo uma situação curiosa, após os aumentos do IPTU (imposto predial) barrados por decisões judiciais, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT) ainda quer apelar em tribunal. Por outro lado, vemos um estudo realizado pelo Departamento de Competitividade e Tecnologia (Decomtec) da Fiesp (Federação das Indústrias de São Paulo), que mostrou que o prejuízo econômico e social causado pela corrupção no Brasil chega a R $ 69 bilhões de dólares por ano.

Será que o prefeito Haddad não percebe que, em vez de decidir pelo aumento do IPTU, ele deve combater a corrupção?

Além de ter mais dinheiro nos cofres públicos, o prefeito seria aplaudido por fazer algo que ninguém fez e certamente seria reeleito com o maior índice de aprovação já visto.

Nós todos sabemos que cidades como Rio de Janeiro, Recife, São Paulo estão cheias de carros, com pouco ou nenhum investimento em transporte público por causa da relação suspeita de empresas automotivas e governos. Nós todos sabemos que os municípios permitem o surgimento de favelas porque os políticos corruptos fizeram vista grossa à posse irregular e construção de casas em troca de votos. Tudo isso tem que parar.


Recentemente eu estive na Dinamarca, (eu senti inveja da porra!) antes de pousar no Aeroporto de Copenhagen, a Organização dos Países Desenvolvidos OCDE tinha acabado de declarar a Dinamarca como o lugar mais feliz do mundo. O país também está sendo consistentemente classificado o que tem zero corrupção ou o país menos corrupto do mundo. Enquanto o Brasil ocupa a 72 posição entre 178 países pesquisados​​.

O combate à corrupção tem sido uma prioridade para os países nórdicos e para a cooperação para o desenvolvimento internacional.

A mudança é necessária - políticos acreditem, esta será única maneira de ganhar os nossos votos de agora em diante.

Vamos entender o nosso inimigo

A corrupção política é o uso do poder por funcionários do governo para fins privados ilegítimos. Um ato ilegal por um funcionário público constitui corrupção política somente se o ato está diretamente relacionado às suas funções oficiais, é feito sob pretexto da lei ou envolve tráfico de influência.

Formas de corrupção variam, mas incluem o suborno, extorsão, favoritismo, nepotismo, clientelismo, barataria e peculato. Corrupção pode facilitar a organização criminosa, como tráfico de drogas, lavagem de dinheiro e tráfico de seres humanos, embora não se restringe a essas atividades. Eu prego a política de pós-escassez , mas antes mesmo de pensar em termos semi-ficcionais, precisamos moralizar o que já está indo muito mal.

Menos corrupção - mais felicidade

Se você estivesse vivendo em um lugar sem corrupção, você iria perceber que tudo funciona melhor, os impostos são canalizados para onde ele realmente deve ir. Você não precisa pagar um plano de saúde suplementar, porque o Estado já tem o plano perfeito. Você também não precisa pagar um plano de previdência complementar pelo mesmo motivo.

Sua cidadania aumenta porque além de você ser um homem melhor educado (o dinheiro realmente foi para a escola e educação), você iria perceber que as praças, ruas e avenidas são mais bonitas e funcionais, (o dinheiro que deveria ser usado para embelezar a praça não foi desviado) e você começa a sentir orgulho de pertencer a essa cidade. Devo observar que você deve ser um superior 'Paulistano', como eu sou, para se orgulhar de São Paulo na situação que está hoje.

Um relatório interessante feito por um ativista de reforma diz o que podemos fazer para inverter esta tendência:

1 - Primeira e básica diretiva - O dinheiro dos contribuintes não deve nunca ser usado para pagar benefícios individuais, é preciso estar ciente de que esta atitude é imoral e vergonhosa;
2 - O não pagamento de salários para cargos como vereadores, deputados estaduais e deputados federais;
3 - Total transparência nas contas de todas as atividades políticas através de sites da Internet, auditado por empresas imparciais;
4 - As audiências, licitações, votos e reuniões importantes devem ser transmitidas em tempo real por emissoras de TV públicas;
5 - O contribuinte deve ter os mesmos direitos e obrigações dos acionistas de uma sociedade anônima;
6 - O representante do povo deve agir como tal, dar todas as satisfações do que faz, mesmo quando não for solicitado a fazê-lo;

Menos criminosos - mais paz

Os nossos métodos atuais de lidar com criminosos não fizeram sociedade mais segura e livre de crime, pelo contrario, deixaram os problemas ainda piores.

Uma vez que terminamos com a corrupção, é muito mais fácil de re-socializar os criminosos (incluindo os políticos corruptos que foram presos). Em um sistema de justiça criminal livre de corrupção, o preso percebe que ele tem uma chance de ser realmente aceito na sociedade justa.

Um líder ativista de reforma do sistema prisional americano diz que podemos fazer para inverter esta tendência:

1 - Aprenda a reconhecer a influência do ódio socialmente sancionado;
2 - Faça das drogas um problema de saúde pública em vez de um problema de justiça criminal;
3 - Separar criminosos violentos e não violentos desde o início;
4 - Recuperar a compaixão e respeito por aqueles que nos fizeram mal;
5 - Permitir a transformação, não apenas reabilitação;
6 - Participe e apoie o movimento da justiça restaurativa;
7 - Tome a questão do crime e da punição pessoalmente;


Temos tudo o que precisamos para viver numa sociedade menos corrupta e mais feliz !!

segunda-feira, 22 de abril de 2013

Organização Poli Religiosa – Deus é o Único Destino (Pro-Good)


“Inaugurado hoje, dia 27 de Outubro de 2066 a sede do centro Ominireligioso Pro-Good , (sigla para Organização Poli Religiosa – Deus é o Único Destino, ‘Polly Religious Organization - God is the Only One Destiny’ - em inglês) próximo a cidade de San Luis, Argentina (localizado exatamente nas coordenadas 33°s  66°o com propósitos numerológicos específicos).

read this article in English


Como o próprio nome diz a Pro-Good é um núcleo multi religioso que tem o compromisso de celebrar a harmonia entre as religiões mundiais. As religiões que hoje unem o mundo neste lindo complexo de edifícios, foram durante muito tempo o gatilho para guerras e desentendimento. Desde o assassinato de Hipátia, diretora do complexo da biblioteca de Alexandria por párocos religiosos, as mortes ocorridas entre cristãos e muçulmanos nas rotas de Jerusalém, desentendimentos entre judeus e palestinos no Oriente Médio, e mesmo o terrorismo de separatistas, que na falta de um estado, cometem crimes em nome de sua religião resolveram botar um fim na barbárie para viverem o resto de suas vidas em paz.

A Pro-Good foi primeiramente sugerida por um grupo de crianças omnireligiosas numa classe do pré-primário da The Montessori School of New York, no ano de 2036.

Durante uma palestra de educação religiosa um grupo de alunos escreveu num cartaz “Por que as religiões que deveriam levar o homem a sabedoria divina causou tantas mortes em guerras sangrentas durante a historia de nossa civilização?”. Sem resposta o palestrante começou a chorar quando um garoto do mesmo grupo de alunos sugeriu a criação de um órgão regulador mundial para que as religiões não mais cometessem atrocidades em nome de Deus.

Diferente dos adultos, crianças são livres de preconceito. Aquela geração de crianças de 2036 cresceu e concebeu o conjunto religioso do Pro-Good na que inauguramos hoje nos lindos campos da Argentina.
 

Liderados pelo papa João Paulo II, mais de 150 representantes de 12 grandes religiões mundiais realizaram uma jornada de nove horas de jejum e orações pela paz, na pacata cidade de Assis, Itália - 27 de outubro de 1986
A exatos oitenta anos atrás no dia 27 de outubro de 1986, o papa João Paulo II promoveu um encontro de oração, jejum e peregrinação com líderes religiosos de diversas regiões do mundo na cidade de S. Francisco de Assis, na Itália.

O Cardeal Roger Etchegaray, se emociona ao recordar o histórico dia:

«Diante da Basílica de S. Francisco – continua o então Presidente de Justiça e Paz, organizador do evento – onde, cheio de frio, cada qual procurava encostar-se ao vizinho (João Paulo II estava ao lado do Dalai Lama), quando alguns judeus saltaram por cima do palco para oferecer ramos de oliveira aos muçulmanos, também eu dei por mim a enxugar as minhas lágrimas».

A emoção que já era grande chegou a seu auge quando, no findar daquela cinzenta manhã, o arco-íris apareceu sobre a cidade de Assis, os chefes religiosos convocados entreviram um forte apelo à vida fraterna: ninguém mais podia duvidar que a oração tivesse provocado aquele sinal visível de harmonia entre Deus e os homens”.

Esta possível matéria de um jornal do futuro descreve o que fatalmente devera acontecer no mundo globalizado. É impossível não ser 'poli religioso' aqui no Brasil - se você vai a missa católica com a sua mãe, no terreiro de Umbanda com seu amigo, no bar mitzvah do sobrinho, assiste um evento budista e de quebra vai buscar o filho numa festa Mormon.

O ARTIGO 18.º da declaração Universal dos Direitos Humanos assegura “Toda a pessoa tem direito à liberdade de pensamento, de consciência e de religião; este direito implica a liberdade de mudar de religião ou de convicção, assim como a liberdade de manifestar a religião ou convicção, sozinho ou em comum, tanto em público como em privado, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pelos ritos”.

Como deverá ser o Pro-Good

Diferentemente do que acontece com templos de outras religiões, o complexo é administrado por um CEO ateu (a tolerância religiosa implica também na tolerância da ausência de crenças religiosas).
 

Líder falando sobre o Zoroastrismo
O líder ateu é uma escolha perfeita posto que é religiosamente neutro e tem o objetivo de gerir as contas da organização com máxima transparência, com base na economia de mercado.

As obras assistenciais conseguem um numero de doadores estonteantemente grande e tem ramificações em todo o mundo.

Outro grande passo rumo a lisura das atividades religiosas e a formação de psiquiatras aplicados, psicólogos aplicados, profissionais médicos de diversas outras áreas, e terapeutas energéticos isentos, que atuam em cada religião com o propósito de fornecer o tratamento adequado aos fieis que foram levados a religião por diversos níveis de desequilíbrios de saúde. As religiões devem ser cultuadas de forma sadia com o propósito de entender os caminhos espirituais e não devem de forma alguma explorar seus fieis.

As doações financeiras devem ser feitas por fieis que tenham sua sanidade mental/espiritual devidamente atestada por estes profissionais.
 

Encontro de Assis, no Vaticano Sexta-feira, 28 de outubro de 2011

No edifício central existe um enorme arquivo com Bancos de dados, livros e documentos de todas as religiões do mundo para livre consulta.

Quatro grandes altares estão sempre lotados com fieis que escutam e interagem com lideres religiosos que alternam a ágora (palco de cada altar).

Existe também os conciliadores que tem o único objetivo de evitar discussões acaloradas com base nos princípios básicos do Pro-Good de harmonia, tolerância e fraternidade.

Cada fiel é incentivado a tirar o melhor dos conhecimentos apresentados das diversas religiões por meio da ‘fé pela contestação’, e criar sua própria ‘persona religiosa’ com orações e reflexões individuais. Também são incentivados a respeitar a crença do próximo da forma que também tem suas crenças respeitadas.

A sede de São Luiz, administra as filiais espalhadas pelo mundo bem como os devidos escritórios de obras sociais.

A idéia não é o de miscigenar todas as religiões em um amontoado de crenças globais e exterminar a regionalidade e seus vínculos sócio-culturais. Pelo contrario, a Pro-good incentiva o resgate dos cultos em seus idiomas originais, com vista a propagação e a preservação da cultura dos povos.

Outra área bastante interessante é o da Arqueologia religiosa, ritos antigos como os cultuados no antigo Egito ou mesopotâmia foram meticulosamente estudados e cultuados em seu idioma original e da forma adequada.

Os benefícios do Pro-Good à humanidade são inúmeros e não duvido nada que uma instituição como estas passe a ser declarado como patrimônio humano pela UNESCO logo quando for criado.

sexta-feira, 19 de abril de 2013

Lições a serem tiradas da mais antiga empresa multinacional do mundo – A Igreja Católica



Ao analisar os recentes acontecimentos envolvendo a renuncia do Papa Bento XVI e a nova escolha do papa Francisco, fica evidente que a instituição ‘Igreja católica’ se comporta como uma genuína empresa multinacional. A forma que a igreja Católica administrou seus negócios para eleger um novo papa e responder aos escândalos foi recentemente analisada em artigos como os escritos por Marcus Fisher para a Fast Company, pelos blogueiros da Shumpeter para a revista The Economist, da revista da Universidade de Wharton - Leadership and Change, etc.

Read this article in English

Quando eu disse a meu pai que eu queria me graduar em Negócios Internacionais, ele sugeriu-me a aprender mais sobre a Igreja Católica, "É legal você saber como a mais antiga e mais bem sucedida instituição internacional conduz seus negócios", disse ele.

Se a igreja Católica fosse uma empresa ela seria um império multibilionário, com faturamento anual de US$ 182 Bi, com 1.200 bilhões de clientes, 1 milhão de empregados e com filiais em 179 países do mundo.




É importante que se diga que não tenho a intenção de faltar com o respeito aos cristãos católicos no que diz respeito a sua fé, mas sim avaliar o modelo administrativo da instituição e incentivar a aprendermos preciosas lições desta instituição, que vem nos ensinando muito nos últimos 2000 anos (nenhuma outra empresa tem tamanha estrutura e antecedente histórico).

A seguir destaco as lições mais importante que aprendi durante um interessante trabalho que iniciei no final dos anos 90 e que me levou a atravessar os portões do vaticano em visitas ao museu, parte da biblioteca, bem como outras salas internas e fornece ferramentas importantes para avaliar como instituição administrativa da igreja católica encara seus novos desafios no pontificado do Papa Francisco:

1 - O nome -

O termo "católico". A combinação "a Igreja Católica" (ele katholike ekklesia) é encontrada pela primeira vez em uma carta de Santo Inácio aos Esmirnenses, escrito por volta do ano 110DC é derivado da palavra grega καθολικός (katholikos) que significa "universal", que vem da frase grega καθόλου (katholou), ou seja, "em geral" e όλος que significa "todo".

O nome da marca é a base para todos os outros esforços de marketing. É a primeira experiência de sua marca na mente do cliente, é a introdução verbal da empresa para eles. Uma marca boa deve:
A - Envolver os clientes emocionalmente;
B - Identificar o tipo de produto ou serviço que a empresa está oferecendo;
C - diferenciá-la da concorrência;
D - Os clientes devem se lembrar dela;

O nome "católico" é perfeito e parece ter sido criado por uma agência de publicidade moderna para a cultura da globalização dos dias de hoje.

2 - Organograma -

O governo do Vaticano é uma teocracia sacerdotal Eclesiástica absoluta eletiva, em que o chefe da Igreja Católica, o Papa, exerce ex officio (por força da posição que ocupa) supremo poder legislativo, executivo e judicial em todo o Estado da Cidade do Vaticano (uma entidade distinta da Santa Sé), um caso raro de monarquia não-hereditária. 

Os Cardeais, reunidos no Colégio dos Cardeais, são os conselheiros e os colaboradores mais íntimos do Papa, sendo na sua esmagadora maioria bispos. Aliás, o Papa é eleito, de forma vitalícia (a abdicação é rara, porque já não acontecia desde a Idade Média) pelo Colégio dos Cardeais. Mas, no entanto, o Papa concedeu no passado a presbíteros destacados (por exemplo, a teólogos) lugares de membro do Colégio, após ultrapassarem a idade eleitoral, desde que eles se "distingam em fé, moral e piedade".

Depois de cerca de 2000 anos de "tentativa e erro" Igreja Católica tem a seguinte estrutura organizacional:



O Papa é eleito no Conclave, composto por todos os cardeais eleitores (agora limitado a todos os cardeais com idade inferior a 80 anos), após a morte ou renúncia do Papa anterior.

0 - O Papa - Francisco - nascido Jorge Mario Bergoglio - eleito em 13 março de 2013
O Papa detém a posição mais importante na Igreja Católica Romana e é o seu líder supremo. Segundo a crença católica, cada Papa é o sucessor de São Pedro, que recebeu as chaves do céu, do próprio Cristo e tornou-se o primeiro Papa. O Papa detém inúmeros títulos, incluindo o Bispo de Roma, Vigário de Cristo, e Primaz da Itália. Seus poderes e influências são vastas, e cada Papa é examinado de perto pela comunidade internacional;

1 A Secretaria de Estado - Tarcisio Bertone (15 Setembro de 2006 - dias de hoje) - o Carmelengo - preside a Santa Sé, geralmente conhecido como o "Vaticano", da Secretaria de Estado, que é o dicastério mais antigo e mais importante da Cúria Romana;

2 Congregações
2.1 A Congregação para a Doutrina da Fé
2.2 A Congregação para as Igrejas Orientais
2.3 A Congregação para o Culto Divino ea Disciplina dos Sacramentos
2.4 A Congregação para as Causas dos Santos
2.5 A Congregação para a Evangelização dos Povos
2.6 A Sagrada Congregação para o Clero
2.7 A Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica
2.8 A Congregação para a Educação Católica (em Seminários e Institutos de Estudo)
2.9 A Congregação para os Bispos
3 Os Tribunais
3.1 A Penitenciaria Apostólica
3.2 O Tribunal Supremo da Signatura Apostólica
3.3 O Tribunal da Rota Romana
4 Os Conselhos Pontifícios
4.1 O Conselho Pontifício para os Leigos
4.2 O Conselho Pontifício para a Promoção da Unidade dos Cristãos
4.3 O Conselho Pontifício para a Família
4.4 O Conselho Pontifício Justiça e Paz
4.5 O Conselho Pontifício Cor Unum
4.6 O Conselho Pontifício para a Pastoral dos Migrantes e Itinerantes
4.7 O Conselho Pontifício para a Pastoral dos Agentes de Saúde
4.8 O Conselho Pontifício para os Textos Legislativos
4.9 O Conselho Pontifício para o Diálogo Inter-religioso
4.10 O Conselho Pontifício para a Cultura
4.11 O Conselho Pontifício para as Comunicações Sociais
4.12 O Conselho Pontifício para a Promoção da Nova Evangelização
5 O Sínodo dos Bispos
6 Os Escritórios
6.1 A Câmara Apostólica
6.2 A Administração do Patrimônio da Sé Apostólica
6.3 A Prefeitura dos Assuntos Econômicos da Santa Sé.
7 As Comissões Pontifícias
7.1 A Pontifícia Comissão para os Bens Culturais da Igreja
7.2 A Pontifícia Comissão "Ecclesia Dei"
7.3 A Pontifícia Comissão de Arqueologia Sacra
7.4 A Pontifícia Comissão Bíblica
7.5 A Comissão Teológica Internacional
7.6 Comissões interdicasterial
7.7 A Pontifícia Comissão para a América Latina
8 A Guarda Suíça
9 O Departamento do Trabalho da Sé Apostólica
10 As Academias Pontifícias
10.1 A Pontifícia Academia Cultorum Martyrum
10.2 A Academia Pontifícia eclesiástica
10.3 A Academia Pontifícia para a Vida
10.4 A Pontifícia Academia das Ciências
10.5 A Pontifícia Academia de Ciências Sociais



A Hierarquia em 3 classes da Igreja Católica Romana:

Varias dimensões nacionais: Não existem posições nacionais de poder na Igreja Católica, apenas bispos dentro de um país, que são iguais a todos os outros bispos do mundo.

Mundo - 1Papa - 2946 Bispos que trabalham com 2.946  dioceses (territórios) - 219.583 sacerdotes que trabalham dentro 219,583 Paróquias (igrejas locais);

Canadá - 1Papa - 72 bispos que trabalham com 72 dioceses - 5.717 sacerdotes que trabalham dentro de 5.716 Paróquias;

Toronto, Canadá - 1Papa - 1 Bispo que trabalha com uma diocese  - 223 sacerdotes que trabalham dentro de 223 Paróquias;

Hamilton Canadá - 1Papa - 1Bispo que trabalha com uma diocese - 121priests de trabalho a 121 Paroquias;


A - Observe que existem apenas três níveis de controle: líder Mundial, líder de Diocese e da Igreja Local.

B - Todos os pontos no gráfico abaixo são igrejas locais, com diferentes níveis de autoridade.

C - O ponto azul (onde o Papa prega todos os domingos) é a igreja local de São João de Latrão, que é a única igreja local do mundo a ter todos os três níveis de autoridade: a liderançaça Mundial, liderança de diocese e paróquia local.

D - Os pontos pretos são igrejas locais (sempre chamadas de "Catedrais", que é latim para "cadeira"), que têm bispos como seu pregador todos os domingos. Há 2.946 dessas catedrais (igrejas locais) na Igreja Católica atualmente. Há apenas um bispo para cada uma dessas "lideranças de diocese" igrejas mãe (Catedrais). Cada Bispo está localizado em uma igreja local simples (Catedral), que controla as outras igrejas locais (paróquias) dentro de seu território geográfico. Você vai notar que até mesmo a igreja local de São João de Latrão ( diocese de Roma) é superior a outras igrejas locais, exatamente da mesma maneira.

E - Os pontos vermelhos são as igrejas locais liderados por meros sacerdotes. Há 219.583 dessas igrejas locais na Igreja Católica atualmente. Um grupo dessas igrejas locais unidas sob a liderança de um único bispo de diocese.

F - Para descobrir quantas igrejas locais reais existem na Igreja Católica hoje é necessário adicionar o número de Paróquias (219.583) e o número de igrejas Diocese (2946), além de São João de Latrão (1). Assim, a matemática é a seguinte:

219,583   2946   1 = 222,530.

Isso significa que um católico romano pode participar de qualquer uma das 222.530 igrejas locais em todo o mundo. Mas cada católico romano poderia escolheu para participar de uma paróquia onde um padre prega todos os domingos, ou onde um bispo prega todos os domingos ou onde o Papa prega todos os domingos.
G - Desta forma, você pode ver que a Igreja Católica Romana é simples agrupamentos de igrejas locais com três diferentes níveis de autoridade.

Apóstolos organizaram a igreja - no ano 30-606 AD: o desenvolvimento histórico gradual dos Sistemas Papal e Patriarcal de Governo da Igreja centralizada a distância da organização encontrada na Bíblia.

Nomenclatura que descreve o cargo de presbítero:

A - Presbiter - vem de presbyteros (πρεσβύτερος), "ancião". - Ênfase na experiência;
B - Bispo - vem (επίσκοπος), a fiscalização
C - Pastor (Sheppard) - vem (Ποιμήν), termo metafórico (tomando conta de rebanhos) - Proteção;

A igreja da qual lemos na Bíblia foi organizada de uma forma muito simples. De forma geral foi ter dois ou mais homens qualificados supervisionando cada congregação ou igreja local. Estes homens poderiam ser designados por "presbitério". Cada homem deve cumprir diversas qualificações elevadas, o que a Bíblia relaciona em duas passagens. Presbíteros são os líderes espirituais de uma congregação. Eles também tomam conta das almas dos membros como um pastor.

Uma diocese  é uma área geográfica com um grupo de igrejas na mesma. Dirigida por um bispo. E todos eles, basicamente, captam o seu próprio dinheiro, através de coletas, e são responsáveis ​​pelo seu próprio orçamento.

Porque cada diocese  faz a maioria de suas próprias decisões de negócios ", a igreja está perdendo poder de compra, aquisição, economia de escala:

A - Cristo é a cabeça de cada igreja local. Não há liderança humana da igreja.
B - A Bíblia é o único credo escrito para cada igreja local, ao invés de um credo escrito pelo homem.
C - Cada igreja local é autônoma e auto-administrada. Sem interferência externa dos outros.
D - Sem laço organizacional entre as igrejas locais.
E - Nenhuma organização superior as igrejas locais.
F - A Bíblia usa Ancião, Presbítero, Supervisor, Bispo, Pastor, Padre alternadamente, e todos eles se referem a um único escritório na igreja.
G - As igrejas locais nomeam a sua própria pluralidade de presbíteros usando 1 Timóteo 3 e Tito 1 como diretrizes para as qualificações.
H - Anciãos têm autoridade apenas sobre os membros da igreja local, que não são membros de congregações fora.

3 - O logotipo -

Na véspera da Batalha da Ponte Mílvia, Constantino teve um sonho no qual viu uma cruz no céu, e talvez as letras gregas Chi e Rho (as duas primeiras letras de Christos) com ele. Constantino, em seguida, viu ou ouviu as palavras "por este sinal de que você deve vencer."



Papa Inocêncio IV (1243-1254) talvez tenha sido o primeiro ater um brasão pessoal, mas certamente foi o primeiro a ter um brasão completo com as armas foi o Papa Bonifácio VIII (1294-1303).

Até hoje Chi Rho nos lembra a Igreja Católica, por que:

Tem uma imagem forte, equilibrada, sem detalhes extras que atravancam o seu olhar;
É diferente e ousado no projeto, tornando mais fácil ver de relance;
A ausência de texto torna compreensível em todo o mundo;
Tem imagens gráficas que parece adequadas para a proposta do negócio;
Ele funciona bem com o nome da empresa;
Comunica-se o negócio claramente e
Tem boa aparência em preto e branco, bem como colorido.

4 - Aprenda a usar os meios de comunicação de seu tempo -

Ao invés de lançar protestos contra a imprensa, como muitas figuras públicas fazem, os papas usaram a mídia para entregar sua mensagem.

Durante a Idade Média, os Papas eram generais. Essa posição estratégica era a forma mais eficaz de lidar com as pessoas naquele momento.
Papa assistindo TV no apartamento papal - Palacio Apostolico do Vaticano

Pio XI foi o primeiro Papa a utilizar o poder das modernas tecnologias de comunicação ao evangelizar o mundo exterior. Foi ele que estabeleceu Rádio Vaticano em 1931,

O Papa João Paulo II se tornou papa em 1978, no mesmo ano que a televisão global instantânea se tornou disponível, e ele foi o Papa mais popular de todos os tempos da História.

Papa Bento XVI tuitou pela primeira vez em 12 de dezembro de 2012, e apesar de relativa inatividade no meio rapidamente chegou a 2,5 milhões de seguidores.

5 - Manter segredos comerciais Safe -

Um segredo comercial pode ser usado em qualquer negócio ou produto. Ele pode ser usado para fabricar um produto, ou pode ser uma parte dos métodos de comercialização e venda. Muitas empresas têm suas próprias listas de clientes zelosamente guardadas, e estas são consideradas segredos comerciais. O segredo do comércio é uma informação que não está disponível para o público. A melhor maneira de manter segredos comerciais em segredo é limitar a quantidade de pessoas que sabem sobre eles.

Edição antiga sobre Inquisição e à entrada do Arquivo Secreto Vaticano

Embora a Coca Cola diz ter um ingrediente secreto, a bebida é consumida regularmente por milhões de pessoas. O ingrediente secreto teria que ter passado por vários testes de segurança e saúde antes de ser considerada segura para o consumo. Embora a Coca-Cola tenha um segredo comercial, há certas pessoas que não trabalham na Coca Cola, que qual é este segredo.

O Arquivo Secreto do Vaticano (em latim: Secretum Archivum Apostolicum Vaticanum), localizada na Cidade do Vaticano, é o repositório central de todos as leis promulgadas pela Santa Sé. O Papa, tendo incumbência primordial até a sua morte ou renúncia, guardar os arquivos até o próximo sucessor Papal. Os arquivos também contêm os documentos de Estado, correspondências, livros de contabilidade papais, e muitos outros documentos que a igreja tem acumulado ao longo dos séculos. No século 17, sob as ordens do Papa Paulo V, os Arquivos Secretos foram desanexados  da Biblioteca do Vaticano, época na qual os estudiosos tiveram algum acesso muito limitado, e permaneceram absolutamente fechados a pessoas de fora até 1881, quando o Papa Leão XIII os abriu para pesquisadores , mais de mil dos quais agora examinam seus documentos anualmente.

Edição antiga de Dialogo di Galileo, História das perseguições aos Cátaros e outras publicações científicas estavam escondidas no Arquivo Secreto Vaticano


Estima-se que nos arquivos secretos do Vaticano tenham 52 milhas (84 km) de prateleiras, e 35 mil volumes somente em seu catálogo seletivo . "Os índices devem ser consultados na ‘Sala Index’ e consultados em próprio local. A publicação dos índices, em parte ou no seu todo, é terminantemente proibida." Os Arquivos contam com seus próprios estúdios fotográficos e de conservação.

6 - A importância da construção de um bom Conselho de Administração -

Durante o conclave, os cardeais ficam em uma pequena sala isolada do mundo exterior. Trata-se de uma micro comunidade tomando uma decisão de que terá um grande impacto.

O papel de um conselho de administração tem evoluído ao longo dos anos: em vez de reuniões de membros da família e do CEO em salas de conferência antiquadas e cheia de fumaça, as empresas inteligentes agora tratam o seu Board  como um conselho de anciãos, cuja base de conhecimento pode ajudar a definir o tom para a grande tomada de decisão.

Conselhos atinge o seu melhor quando fornecem orientação, liderança e visão a um nível superior.

7 - Como gerenciar a personalidade pública -

As figuras públicas têm administradores. O mesmo acontece com o Papa. Cada movimento seu é monitorado e coreografado. Assim também deve ser a sua atividade de mídia social. Os seus compromissos diários são propositais, com um resultado desejado.

8 - Como lidar com as crises -

A pior crise já vivida pela Igreja Católica, que teve inicio em 20 de setembro de 1870. Roma e o que sobrou dos Estados Papais foram anexados ao Reino da Itália, como resultado do rei Vítor Emanuel II da Itália 'processo di unificazione italiana.

Vaticano ficou sem receitas por quase 60 anos.

A crise terminou em 1929, quando foi estabelecida como um estado independente pelo Tratado de Latrão, assinado pelo Cardeal Secretário de Estado Pietro Gasparri, em nome do Papa Pio XI e pelo Primeiro-Ministro e Chefe do Governo Benito Mussolini em nome do rei Victor Emmanuel III. Naquela época Vaticano recebeu 92 milhões de dólares como indenização pela perda de soberania e território (valor de hoje 1,1 bilhões de dólares).
O papa não usa computador, todos os oficios são trazidos em pastas por seus dois secretários particulares no escritorio papal - pasta com documentos a serem assinados 'Alla Firma di Sua Santita'

Hoje em dia, a tarefa mais urgente do Papa Francisco será lidar com os escândalos sexuais - Ele precisa punir funcionários envolvidos em vez de protegê-los ou ocultá-los. As melhores empresas são rápidas para "proativamente demitir" malfeitores. Em segundo lugar, precisará tratar a sua reputação como o seu bem mais precioso através da elaboração de regras claras sobre o comportamento ético, insistindo a equipe a aderi-las e realizar campanhas de relações públicas agressivas.

a. Não demore. Mas não pense antes de agir.

Muitas vezes, a crise não é tão grande como se imagina ou apaga-se por conta própria;

b. Encontre perspectiva.

Quando algo dá errado, as suas emoções podem facilmente assumir o controle. Seus medos muitas vezes são agravados em sua cabeça e os piores cenários começam a atrapalhar seu julgamento. Tente evitar isso. Depois de ter atuado sobre o problema, é hora de ganhar perspectiva. Que, bem, é mais fácil dizer do que fazer;

c. Prepare-se agora para a próxima crise.

Prepare-se com antecedência para diversos resultados a um evento e tenha as melhores pessoas na equipe para que quando o inevitável aconteça, você poça responder com ações e não com emoções;

9 - Certifique-se de adotar medidas de acordo com a realidade do tempo que você está vivendo -

O grande exemplo foi a modificação do antigo calendário Juliano, admiravelmente próximo do comprimento real do ano, mas considerado como imperfeito. Eles chegaram à conclusão de que, em 1582, o calendário de César flutuou em um total de 10 dias fora do curso.

O Equinócio Vernal (quando o Sol entra em na constelação de Áries ) de 1582 dC aconteceu no dia 11 de março, no mesmo dia em que o sol lançou luz em uma marca específica numa sala, nao deveria acontecer esse mesmo fenômeno no ano seguinte, na mesma data e hora, porque a Terra leva exatamente 365,2425 dias para girar em torno do Sol. No calendário Juliano o ano foi erroneamente estimado em 365,25 dias.

Em 1582, o papa Gregório XIII ordenou o avanço do calendário em 10 dias e apresentou um novo dispositivo corretivo para reduzir ainda mais o erro: anos de século, como 1700 ou 1800 já não seria contado como os anos bissextos, a menos que eles fossem divisível por 400 (como 1600 ou 2000 ).

Em 1580 arquiteto bolonhês Ottaviano Mascherino que também construiu Palácio Apostólico, construiu a Torre dos Ventos do Vaticano, com o chamado 'Salão Meridiano', originalmente concebido para criar uma loggia para medir a precisão do calendário gregoriano.

'Salão do Meridiano' na torre o dos ventos no Vaticano - precisamente ao meio-dia do Equinócio Vernal a luz do sol atinge a marca no chão.


Ao meio-dia no equinócio da primavera, a luz solar passa através de um pequeno buraco na parede sul para projetar precisamente uma marca no piso de mármore meridiano, indicando o momento exato do equinócio vernal.

Este sistema é inegavelmente eficaz, e ainda está em uso oficial. O ano no calendário gregoriano difere do ano solar em apenas 26 segundos, esta é uma grande precisão, uma vez que a diferença é de um dia a cada 3.323 anos.
Mais recentemente, com a imposição de novas regras destinadas a garantir a transparência e a prestação de contas no Vaticano assuntos financeiros, da Prefeitura dos Assuntos Económicos começou a recuperar "o seu espírito original", disse o cardeal. O escritório agora supervisiona todos os assuntos econômicos do Vaticano, e trabalha para garantir que o negócio da Santa Sé é conduzido de forma honesta e eficiente.

Cardeal Bertone disse que, além de promover a transparência, o Vaticano também está trabalhando para reduzir os gastos, já que a crise econômica global provocou uma queda nas receitas disponíveis para o trabalho da Igreja.

Sem contabilidade sistêmica e divulgação, existe suficiente dúvida nestes dias sobre como o dinheiro está sendo gerenciado será que o faminto está sendo alimentado, o nu está sendo vestido e aqueles que precisam estão recebendo cuidados de saúde e educação ", diz Jim Post , professor de administração da Universidade de Boston.

Não há relatórios financeiros padrão para dioceses da igreja. Esta foi uma enorme frustração: É difícil descobrir como consertar o que está errado com os negócios da igreja se você não consegue descobrir o que está acontecendo com o dinheiro.

E, como a Igreja Católica recentemente descobriu, esta falta de transparência pode ter implicações muito mais drásticas.

10 - finanças corporativas experientes e qualificadas -

O Faturamento da Igreja Catolica não é oficialmente declarado, mas de acordo com a matéria na revista  ‘The Economist’ (17 de agosto de 2012 por Hemant Mehta) ‘A estimativa de gastos da igreja católica’, Metha estima os gastos dessa economia em 171,600,bilhões de dólares anuais, tambem estima que esse montante corresponde a 10% de seu faturamento - logo, estima-se que a igreja católica tenha um faturamento anual de aproximadamente 181,876 bilhões de dólares.

Em um esforço para conter a acumulação enorme dívida, o primeiro-ministro Mario Monti fez uma mudança histórica no código tributário para aumentar a receita: Desde janeiro de 2013, a Igreja Católica Romana não é mais isenta de impostos sobre a propriedade na Itália.

A igreja Católica da Itália tem 110 mil propriedades, no valor de cerca de 9 bilhões de euros, o custo anual pode ser de até 720m euros (US $ 945m; £ 598m) de acordo com órgãos públicos municipais.

Muitos sistemas fiscais em todo o mundo oferecem isenção total do imposto para organizações de caridade reconhecidas, tais como a Igreja Católica, mas a decisão tomada pelo governo italiano deve provocar questionamento sobre o propósito e a validade da isenção em vários outros países.

A questão sobre quanto dinheiro a Igreja Católica lida e qual é o tamanho de seus ativos sempre intrigou a todos. A afirmação de que eles têm dinheiro suficiente para resolver todos os problemas do planeta, tais como alimentar os famintos, educar os pobres, vestir os nus ... calçar os descalços, etc é assunto de discussão.

Só a Capela Sistina foi estimada em US $ 800 mi, sem contar os inestimáveis presentes recebidos pelos reis e rainhas, os  tesouros da Basílicade São Pedro, artes dos Museus e pertences pessoais do Papa.

Não se pode vender Vaticano, ou suas riquezas, porque todo o Estado é um Património Mundial da UNESCO, e seria extremamente difícil de avaliar e encontrar compradores.

O Instituto para as Obras de Religião (italiano: Istituto per le Opere di Religione - IOR), conhecido como Banco do Vaticano, é uma instituição privada dirigida por um CEO que se reporta diretamente a um comitê de cardeais, e por fim ao Papa . Uma vez que seus ativos não são considerados propriedade da Santa Sé, não são supervisionados pela Prefeitura dos Assuntos Econômicos da Santa Sé, e ela está listada no Anuário Pontifício não em "Santa Sé" ou "Estado da Cidade do Vaticano".

Por outro lado, nenhum dos 832 habitantes do Vaticano pagam imposto têm salários exorbitantes ou ganham bônus anual. Os ganhos do Vaticano vem dos ingressos de entrada, moedas de euro, duas pequenas lojas e emissão de selos.

11 - Muito empenho na formação dos funcionários - 

O processo de formação, independentemente das ordens, muitas vezes é dividido em cinco "fases"; observador/aspirante, postulante, noviço, professos temporários, e professos solenes (ou votos perpétuos). O processo de aquisição de sabedoria dura geralmente de 5 a 8 anos, até a profissão solene.

A pessoa é livre para sair a qualquer momento, antes da profissão solene (é importante observar que, embora existam essas semelhanças externas, muito ainda depende da dinâmica individual dentro de cada comunidade, que é regida em grande parte por seu superior.

No entanto, todas as ordens tem características comuns que são as marcas da vida religiosa, tais como; oração comunitária (principalmente no Ofício Divino), refeições comunitárias, trabalho/tarefas diversas, oração privada, meditação, estudo, e, é claro, os votos religiosos (tipicamente os votos dos conselhos evangélicos; pobreza, castidade e obediência).

Dentre estas ordens, podemos dividi-las em seu aspecto pratico em duas classificações:

Ordens Contemplativas

"Ordens contemplativas" (Beneditinos, Carmelitas, Trapistas, Cartuxos, Cistercienses, etc.) são aquelas que se concentram principalmente em aspectos introspectivos da conversão; a crescer em união com Nosso Senhor, pelo amor de Deus e salvação das almas.

Ordens Ativas

As “Ordens Ativas” (Franciscanos, Dominicanos, Jesuítas, Missionárias da Caridade, etc.) são aquelas que tendem a ter mais interação direta com o mundo do que ordens contemplativas. Além da oração, estas podem dedicar muito de seu tempo ao "trabalho" para apostolados externos (ensino, pregação, cozinhas, missões, retiros de jovens, apostolados de mídia, etc.).

No que diz respeito ao conteúdo desses estudos, estima-se que existe um limite sobre o que os membros da igreja devem conhecer. Quanto mais o aluno cresce em seus estudos, mais discernimento atinge e pode ter acesso a literatura mais exclusiva. Mas somente uns poucos da cúpula tem acesso ao material proibido, estudos que são de muita sensibilidade às bases da igreja.


Acredita-se que para se manter sigilo sobre documentos secretos do Vaticano, o trabalho de tradução e estudo é divido e delegado às três ordens ativas mais importantes,(1/3 aos Franciscanos, 1/3 aos Dominicanos e 1/3 aos Jesuítas) pois assim as partes teriam informação fragmentada e não conseguiriam compor a visão geral, só permitida à alta cúpula da igreja.

o Futuro

Luiz Pagano - investigação sobre a analogia da Igreja Católica em comparação com a gestão de empresas multinacionais  -  assuntos de Negócios Internacionais, 1998

Papa Francisco será o líder espiritual dos católicos do mundo. Ele também vai liderar um império financeiro multibilionário. E ao analisar de uma perspectiva corporativa, a Igreja Católica está em dificuldades.

O trabalho feito por sacerdotes católicos na América Latina, Ásia e África, onde o crescimento no número de membros da igreja é superior deve continuar. Mas se a igreja fosse um negócio, a Santa Sé deveria transferir parte dos trabalhadores existentes em outros locais do mundo, para a América do Norte (Nos EUA, a Igreja Católica não tirar vantagem de seu tamanho), e alguns outros países ricos.

Eu não estou tentando ensinar o Pai Nosso ao vigário, mas as lições aqui apresentadas devem ser levadas em consideração se você tenta entender e gerir uma empresa multinacional.

Blemia Powered by Google

Google